Depois de anunciar patrocínio do Wacken Foundation, Uganga é confirmado como atração do Goiânia Noise Festival

Se a notícia do patrocínio do Wacken Foundation não bastasse para levar às alturas a adrenalina dos músicos antes de entrarem em estúdio para gravar o sucessor de "Opressor", o Uganga também foi confirmado como uma das atrações do Goiânia Noise, um dos mais importantes festivais de música independente do Brasil e que esse ano chega a sua 23ª edição, sendo realizado de 18 a 20 de Agosto no Jaó Music Hall na capital do estado de Goiás.

O Uganga toca na primeira noite, dia 18, e dividirão o palco com Camisa de Vênus, Project46, Canábicos, Mice Mob, Bob Malmstrom entre outros.

Além da apresentação no Goiânia Noise Festival, o Uganga também já está escalado para se apresentar em outros dois festivais esse ano, o Timbre Music em Uberlândia/MG e o Rural Fest Open Air em Lagamar/MG, ambos em Outubro.



Novo álbum do Uganga será patrocinado pelo Wacken Foundation

Em mais de 20 anos de carreira, o Uganga lançou cinco álbuns – alguns licenciados no exterior –, fez duas turnês pela Europa, centenas de shows por quase todas as regiões do Brasil e mais recentemente lançou seu primeiro DVD. Boa parte dessas produções do Uganga, sejam projetos de gravação ou circulação (shows e turnês), têm recebido incentivo através de políticas públicas de cultura, comprovando a relevância do trabalho da banda, seja em seu sentido artístico/subjetivo ou social.

Às vésperas de entrar em estúdio para dar início às gravações de seu próximo álbum, o grupo recebeu a notícia de que será mais uma vez patrocinado por um programa de apoio à cultura, dessa vez um internacional, o Wacken Foundation.

O Wacken Foundation é uma organização alemã sem fins lucrativos criada para apoiar projetos de hard rock e heavy metal de todas as partes do mundo. A organização foi idealizada em 2008 pelos produtores do Wacken Open Air (W:O:A), o maior festival de hard rock e heavy metal do planeta, e tem a missão de manter ativa a produção criativa nesse segmento e estimular novas bandas e projetos. Desde 2010 o Wacken Foundation passou a fazer contribuições em Euros para projetos de gravações de discos, turnês e até mesmo festivais. Os projetos podem ser enviados durante todo o ano e uma comissão de curadores avaliam os mais relevantes que virão a receber o apoio. A vocalista alemã Doro Pesch figura entre a equipe de curadores. 



Prevendo o início das gravações de seu novo disco de estúdio para o segundo semestre, o Uganga apresentou um projeto ao Wacken Foundation no começo desse ano e foi contemplado com uma soma em Euros que vai ajudar a financiar a produção. O grupo mineiro é a segunda banda brasileira a ser patrocinada pelo Wacken Foundation.
“A parceria com o Wacken Foundation foi mais uma vitória da banda e equipe à custa de muito suor, estrada, planejamento e amor à camisa” – declarou o vocalista Manu Joker. “Trata-se do maior festival do planeta terra! Por sermos uma banda latino-americana tocando em um país como o Brasil e todas as suas dificuldades, essa ajuda financeira torna-se ainda mais bem-vinda. Só de ter o logo do Wacken no trabalho já nos deixou honrados. Se pessoas ligadas ao Wacken se interessaram pela gente, então nosso trabalho está valendo a pena. Às vezes a estrada de um grupo de rock pesado brasileiro é muito dura e você pode ficar um pouco desanimado com as dificuldades, mas enquanto nos for permitido seguiremos fazendo o que mais amamos e buscando formas para crescer como banda e pessoas.”

Para o gestor/manager do Uganga, Eliton Tomasi, programas como o Wacken Foundation são essenciais para a nova realidade da comunidade metal de todo o mundo.
“Não é novidade que o mercado para esse tipo de música tornou-se mínimo nos últimos anos”, comenta Tomasi. “As poucas gravadoras europeias e americanas que ainda investem nesse segmento de som pesado têm se limitado às bandas já consagradas. Isso faz com que a produção criativa fique estagnada, sem renovação. E a falta de novas bandas, com novas ideias, contribuem para um engessamento do movimento como um todo, seja a partir de sua concepção estética-artística ou no que se refere a formação de público, razão pela qual não há muito mais jovens em shows de metal por todo o mundo. Os organizadores do Wacken Open Air demonstram cultivar um pensamento responsável com relação a esse movimento cultural que é o heavy metal, e a idealização do Wacken Foundation é uma louvável alternativa para manter o hard rock e o heavy metal pulsante e criativo, seja a curto ou a longo prazo. Além de sua conveniência econômica, o Wacken Foundation tem um valor simbólico muito significativo por ser um exemplo da força que o pensamento e trabalho colaborativo podem vir a ter frente a filosofia competitiva e mercantilista que predominam na contemporaneidade metaleira”. 

O novo disco do Uganga que receberá o patrocínio do Wacken Foundation já tem título definido. Cerca de 90% do material já está pronto. Mais novidades sobre o novo trabalho e a parceria com o Wacken Foundation serão anunciadas em breve.

Assista online “Manifesto Cerrado”, longa-metragem que conta a história de 20 anos do Uganga

"Manifesto Cerrado" é o título do primeiro DVD do Uganga que celebra os 20 anos de carreira do grupo. O projeto reúne um documentário de longa-metragem que conta a história da banda e um show inédito realizado na histórica estação ferroviária Stevenson em Araguari/MG. "Manifesto Cerrado" está sendo lançado tanto em formato físico como também disponibilizado online, totalmente gratuito, numa tentativa de ampliar e democratizar o acesso.

Assista online o documentário:



Assista também o show na estação ferroviária Stevenson:


Financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Araguari, "Manifesto Cerrado" é, nas palavras do vocalista Manu “Joker”, “um manifesto de sobrevivência, superação e renovação."

O show na estação Stevenson (construída em 1927 às margens da rodovia que liga Uberlândia e Araguari), não foi aberto ao público e contou apenas com presença de amigos e familiares da banda. Em formação circular, nessa noite o grupo executou uma das mais emblemáticas, introspectivas e expressivas performances de sua carreira.

"O show da estação Stevenson é o ápice do nosso renascimento como banda", conta Joker. "Naquela noite acabamos com as dúvidas que poderiam haver sobre se continuaríamos ou não. Ali, em casa, cercados pelos nossos amigos mais próximos, familiares, no nosso momento de maior fraqueza, a banda se reencontrou. É aquilo: para perceber o entorno é preciso olhar pra dentro primeiro."
Já o documentário de longa-metragem remonta sim ao passado da banda, porém a partir de uma narrativa contemporânea.

"Nessas mais de duas décadas na estrada vivemos muita coisa", continua Joker. "Passamos grande parte de nossas vidas tocando no Uganga. Apesar do documentário tratar de toda nossa trajetória, ele foca mais no período entre a pré-produção do álbum 'Opressor', por volta de 2012, até hoje. E com certeza considero esse período o mais importante desde que formei a banda em 1993. Durante esse tempo gravamos nosso trabalho mais forte, fizemos nossa segunda turnê pela Europa e outra tour incrível pelo Brasil, tocamos com alguns ídolos e aprendemos muito. Convivemos com diferenças, desgastes, vida e morte. O documentário marca, a meu ver, um renascimento para o Uganga, tanto na formação quanto na unidade, além de apontar para o nosso futuro".

Direção e produção de "Manifesto Cerrado" são assinadas por Eddie Shumway.
A versão física do DVD com lançamento pela Sapólio Rádio estará disponível no mês de Julho.

Lançamento do DVD "Manifesto Cerrado" no Museu da Imagem e do Som em BH e show com o Heavenless em Uberaba

"Manifesto Cerrado", o primeiro DVD do Uganga que celebra os 20 anos de carreira do grupo, será oficialmente lançado no dia 08 de Junho em exibição na “Mostra Minas no Metal”, evento paralelo ao festival “Monster Of Metal” e que acontece no Museu da Imagem e do Som (MIS) / Cine Santa Tereza, localizado no tradicional bairro Santa Tereza em Belo Horizonte. A exibição acontece a partir das 19:30 com entrada franca.
Financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Araguari, "Manifesto Cerrado" reúne documentário de longa-metragem que conta a história da banda e um show inédito realizado na histórica estação ferroviária Stevenson em Araguari/MG, que já havia sido lançado online em Março (Para assistir, acesse: https://youtu.be/vMtQBqmoNrM).

"Manifesto Cerrado não é mero título. Esse DVD é, de fato, um manifesto: de sobrevivência; de superação; de renovação". Essas palavras são de Manu “Joker”, vocalista e membro fundador do Uganga. 

O show na estação Stevenson (construída em 1927 às margens da rodovia que liga Uberlândia e Araguari), contou com presença maciça de amigos e familiares da banda. Em formação circular, nessa noite o grupo executou uma das mais emblemáticas, introspectivas e expressivas performances de sua carreira.
"O show da estação Stevenson é o ápice do nosso renascimento como banda", conta Joker. "Naquela noite acabamos com as dúvidas que poderiam haver sobre se continuaríamos ou não. Ali, em casa, cercados pelos nossos amigos mais próximos, familiares, no nosso momento de maior fraqueza, a banda se reencontrou. É aquilo: para perceber o entorno é preciso olhar pra dentro primeiro." 



Já o documentário de longa-metragem conta a história da banda a partir de uma narrativa moderna.
"Nessas mais de duas décadas na estrada vivemos muita coisa", continua Joker. "Passamos grande parte de nossas vidas tocando no Uganga. Apesar do documentário tratar de toda nossa trajetória, ele foca mais no período entre a pré-produção do álbum 'Opressor', por volta de 2012, até hoje. E com certeza considero esse período o mais importante desde que formei a banda em 1993. Durante esse tempo gravamos nosso trabalho mais forte, fizemos nossa segunda turnê pela Europa e outra tour incrível pelo Brasil, tocamos com alguns ídolos e aprendemos muito. Convivemos com diferenças, desgastes, vida e morte. O documentário marca, a meu ver, um renascimento para o Uganga, tanto na formação quanto na unidade, além de apontar para o nosso futuro". 

Direção e produção de "Manifesto Cerrado" são assinadas por Eddie Shumway, cineasta mineiro que há muito tempo vem produzindo a maioria dos trabalhos audiovisuais do Uganga. 
"Esse trabalho levou quatro anos pra ficar pronto. Fiquei muito feliz também por ter tido a oportunidade de colaborar com o Eddie na edição. Ele é um cara muito próximo da banda, trabalhamos bem juntos e ele tem uma visão interessante e neutra do Uganga. Temos muito orgulho de mais esse trabalho e em 2017 várias outras páginas serão escritas", finalizou, orgulhoso, Joker. 

A segunda parte de "Manifesto Cerrado" com o documentário longa-metragem estará disponível no Youtube a partir do dia 12 de Junho. Já a versão física do DVD com lançamento pela Sapólio Rádio também estará disponível ainda no mês de Junho.
Entre outras novidades, o Uganga faz um show nesta próxima quinta-feira, dia 27 de Abril, durante o retorno da “Festa União”, uma das mais tradicionais do rock independente de Uberaba/MG. Na ocasião também se apresenta a banda de death metal Heavenless de Mossoró/RN, além de discotecagens com o DJ Eremita e Manu “Joker”. A festa acontece no Favela Chic (Av. Santos Dumont, 2039) a partir das 22:00 e os ingressos estarão sendo vendidos no local na hora do show por R$ 15,00 (as primeiras 50 pessoas que entrarem ainda ganham uma cerveja Brahma 330ml). 


Manifesto Cerrado: assista a primeira parte do primeiro DVD do Uganga

Financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Araguari, o DVD celebra os 20 anos de carreira da banda mineira e reúne documentário de longa-metragem e show inédito


Já está disponível online a primeira parte de "Manifesto Cerrado", o primeiro DVD do Uganga que celebra os 20 anos de carreira do grupo. Financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Araguari, "Manifesto Cerrado" reúne documentário de longa-metragem que conta a história da banda e um show inédito realizado na histórica estação ferroviária Stevenson em Araguari/MG.

Dirigido e produzido por Eddie Shumway, "Manifesto Cerrado" será lançado no formato físico ainda no primeiro semestre pela Sapólio Rádio Records. O lançamento online acontece antes, em duas partes. A primeira, já disponível, inclui o show na Estação Stevenson. Assista abaixo.



A segunda parte, incluindo o documentário, será lançada em data a ser divulgada em Abril.

"Manifesto Cerrado não é mero título. Esse DVD é, de fato, um manifesto: de sobrevivência; de superação; de renovação". Essas palavras são de Manu Joker, vocalista e membro fundador do Uganga.

O show na histórica estação ferroviária Stevenson (construída em 1927 às margens da rodovia que liga Uberlândia e Araguari), contou com presença maciça de amigos e familiares da banda. Em formação circular, nessa noite o grupo executou uma das mais emblemáticas, introspectivas e expressivas performances de sua carreira.
"O show da estação Stevenson é o ápice do nosso renascimento como banda", conta Joker. "Naquela noite acabamos com as dúvidas que poderiam haver sobre se continuaríamos ou não. Ali, em casa, cercados pelos nossos amigos mais próximos, familiares, no nosso momento de maior fraqueza, a banda se reencontrou. É aquilo: para perceber o entorno é preciso olhar pra dentro primeiro." 

A capa de "Manifesto Cerrado" também já foi divulgada pelo grupo. A arte é assinada pelo baterista da banda, Marco Henriques.



Entre outras novidades, o Uganga foi matéria de capa da edição de Fevereiro da revista Rock Meeting (#89). Intitulada “20 Anos de carreira” a entrevista de 13 páginas cobriu todos os fatos importantes que ocorreram na trajetória do grupo até aqui, além de ter trazido detalhes inéditos e exclusivos a respeito do DVD “Manifesto Cerrado”. Para ler a revista online ou fazer o download, acesse: http://www.rockmeeting.net/edicoes/rockmeeting89



Ainda sobre mais novidades, “Opressor”, o mais recente e super elogiado disco de estúdio do Uganga, foi licenciado em todo território europeu no último dia 03 de Março. As gravadoras responsáveis pelo lançamento foram a Defense Records e a Deformeathing Production, ambas da Polônia. O disco está sendo disponibilizado tanto em formato físico como digital e vendido nas principais lojas de todo território europeu.
O Uganga já excursionou duas vezes pela Europa, somando 28 shows em 13 países diferentes.

Projeto de contrapartida do programa Música Minas, "Uganga Oficinas Musicais" acontece gratuitamente nessa semana em Araguari

Depois de ter visitado a Europa e várias cidades no Brasil, inclusive com shows ao lado do Exodus e Coroner, a turnê em divulgação ao álbum "Opressor", do Uganga, chegou ao fim no último mês de Dezembro. Foram cerca de 50 shows, entre eles duas das últimas datas que a banda realizou no Nordeste no Festival DoSol em Mossoró/RN e no Good Times Pub Bar em Campina Grande/PB.

A oportunidade do Uganga encerrar a turnê de "Opressor" no Nordeste surgiu a partir do patrocínio do "Programa Música Minas", iniciativa do Governo do Estado de Minas Gerais, por intermédio da Secretaria de Estado de Cultura, que visa apoiar a cadeia criativa e produtiva da música mineira.

De acordo com o baterista Marco Henriques, iniciativas como o Programa Música Minas são essenciais para grupos como o Uganga poderem viabilizar projetos de circulação e difusão.
"O Brasil é um país territorialmente muito grande e nem sempre as condições são favoráveis para se realizar projetos de circulação em todos os estados brasileiros.
Iniciativas como o Música Minas ajudam muito nesse sentido, beneficiando não só os artistas patrocinados mas todo o público em geral ao democratizar o acesso a cultura".

Como contrapartida ao incentivo recebido pelo Música Minas, os seis integrantes do Uganga realizam nesta semana em Araguari, no Triângulo Mineiro, uma série de oficinas musicais. Serão quatro oficinas gratuitas diferentes: Guitarra, Contrabaixo, Bateria & Percussão e Estética/Métrica Vocal e Produção Musical. Todas serão ministradas pelos próprios integrantes do Uganga e baseadas nas experiências reais e bem-sucedidas vividas com a banda ao longo de mais de 20 anos de carreira.

As oficinas serão realizadas no Vitrola Ambiente Cultural (Rua Rui Barbosa, 103 - Centro - Araguari/MG) nas seguintes datas e horários:
01/02 das 19:00 às 21:00 - Guitarra com Christian Franco, Thiago Soraggi e Maurício "Murcego" Pergentino;
02/02 das 19:00 às 20:30 - Contrabaixo com Raphael "Ras" Franco;
02/02 das 20:30 às 22:00 -  Bateria e Percussão com Marco Henriques;
05/02 das 18:00 às 20:00 - Estética/Métrica Vocal e Produção Musical com Manu "Joker" Henriques + Pocket-Show do Uganga.

As oficinas são voltadas aos músicos da cidade e região e ainda é possível se inscrever através do email ugangabr@gmail.com ou pelo telefone (34) 3241-0125. Para se inscrever basta informar nome completo, RG, CPF, endereço, telefone e a oficina desejada.