UGANGA FAZ SHOW NO ABRIL PRO ROCK NESTE FIM DE SEMANA E É CONFIRMADO COMO BANDA CONVIDADA DO CORROSION OF CONFORMITY EM SÃO PAULO

Banda se apresenta neste sábado às 21h45 antes do Moonspell, uma das principais atrações do Abril Pro Rock. Show com C.O.C. acontece em Maio no Vic Club

“Tocar no Abril Pro Rock foi mais uma enorme conquista do Uganga nesse ano que está sendo muito especial pra gente. Ainda mais considerando o quadro deprimente que o país se encontra.”

Não é nada fácil para um músico como Manu “Joker”, autor da frase acima, permanecer por tantos anos no segmento do rock/metal autoral com a mesma vontade e relevância. São tantos desafios! E existem atalhos que muitos não hesitam em tomar! Manu poderia ter escolhido se apoiar no seu passado com o Sarcófago. Ou talvez ter montado uma banda cover? A verdade é que só com o Uganga foram mais de 25 anos, cinco álbuns, um DVD, duas turnês pela Europa e centenas de shows por quase todas as regiões do Brasil. E há certos momentos que são especiais. Receber a ligação da produção do Abril Pro Rock convidando o Uganga para se apresentar na edição desse ano foi um deles. É quando Manu “Joker” olha para o passado e reconhece: “Valeu a pena!”

“Desde a antiga revista Bizz que acompanho a evolução desse que é um dos maiores festivais do Brasil. E agora é a nossa vez de mostrar nosso trabalho nesse palco sagrado. O rock tá em baixa, a modinha impera? Foda-se! É nessas horas que roqueiros de verdade devem arregaçar as mangas e ajudar e reerguer o estilo, como já fizemos em tantas outras vezes. Espero celebrar a música pesada e a liberdade artística com nossos irmãos e irmãs do nordeste no dia 28 de Abril. Estamos na pilha!” 

Realizado desde 1993 em Recife/PE, o Abril Pro Rock é um dos mais tradicionais festivais de música em atividade na América Latina!
Neste ano são dois dias de festival, 27 e 28 de Abril. O show do Uganga acontece no segundo dia, sábado, quando também se apresentam Moonspell, Immolation, Heavenless, entre outros.
“O Uganga já estava na nossa lista há alguns anos. Como costumamos falar, bateu na trave algumas vezes, mas agora deu certo! Fora que tinha vários fãs pedindo! Temos certeza que será um grande show.”, afirmou a produção do festival.
Os ingressos para a 26ª edição do Abril Pro Rock vão de R$ 50,00 à R$ 120,00 e estão à venda através do sistema Sympla: https://www.sympla.com.br/abril-pro-rock-2018__251566

Se não bastasse a participação da banda nesse grande festival, o Uganga também foi confirmado como uma das bandas convidadas do show do Corrosion Of Conformity no dia 12 de Maio no Vic Club em São Paulo.
O convite surgiu a partir da produção do evento, a Solid Music Entertainment, que convidou o Uganga pela sua relevância artística e cultural, numa demonstração exemplar de respeito e responsabilidade com a música autoral pesada brasileira!

“Conheci o C.O.C. em 1985 com o clássico Animosity, um dos pilares fundamentais do que viria a ser chamado de crossover”, lembra Manu Joker. “O petardo chegou às minhas mãos nas tradicionais trocas de fitas k7 via correio e fui pego logo de cara pela sonoridade da banda, que segui admirando e acompanhando desde então. Tempos depois veio a fase anos 90 já com o mestre Pepper Keenan nos vocais e segunda guitarra, com petardos como Blind e Deliverance, e novamente me vi positivamente surpreendido pela coragem, liberdade artística e qualidade do agora quarteto. Corrosion Of Conformity é uma das bandas mais legais do planeta e ter a chance de tocar no mesmo evento que eles, mais de 30 anos depois, é mais uma grande conquista pro Uganga e para mim pessoalmente. De quebra o evento ainda terá a presença dos nossos irmãos do Axes Connection. Essa noite será incrível!”

Os ingressos para o show do Corrosion Of Conformity com Uganga e Axes Connection como bandas convidadas vão de R$ 100,00 à R$ 300,00 e estão à venda através do sistema Pixelticket:
O Vic Club fica na Rua Marquês de Itu, 284 – Vila Buarque – São Paulo/SP (próximo à estação República). Os shows estão previstos para começar às 17h00. 

O Uganga se apresenta no Abril Pro Rock e na abertura para o C.O.C. em meio às gravações de seu novo disco, “Servus”. Com produção do próprio vocalista Manu “Joker” e de Gustavo Vazquez, o quinto álbum de estúdio do Uganga, sucessor do aclamado “Opressor” (2014), está sendo financiado pelo Wacken Foundation, organização alemã sem fins lucrativos idealizada em 2008 pelos produtores do Wacken Open Air (W:O:A) e que apoia projetos de hard rock e heavy metal de todas as partes do mundo, e também pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Uberlândia, Triângulo Mineiro, de onde a banda é originária.

Entre outras novidades, o DVD “Manifesto Cerrado” já está disponível em sua versão física. Lançado para celebrar os 20 anos de carreira do grupo, “Manifesto Cerrado” reúne um documentário de longa-metragem que conta a história da banda e um show inédito realizado na histórica estação ferroviária Stevenson em Araguari/MG. “Manifesto Cerrado” foi financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Araguari/MG e o seu lançamento online, totalmente gratuito, é uma tentativa de ampliar e democratizar o acesso ao material produzido.

Assista online o documentário: https://youtu.be/FLgcH9dN-OQ
Assista também o show na estação ferroviária Stevenson: https://youtu.be/vMtQBqmoNrM
Para comprar a versão física, acesse a loja da Incêndio Shop: http://www.incendioshop.com.br

Além do Wacken Foundation, Uganga ganha mais um prêmio de incentivo à cultura para produção do novo álbum “Servus”



No final de Outubro o Uganga viajou até Goiânia para dar início às gravações de seu novo disco, “Servus”. Com produção de Gustavo Vazquez e do vocalista Manu “Joker”, o quinto álbum de estúdio do Uganga, sucessor do aclamado “Opressor” (2014), está sendo parcialmente financiado pelo Wacken Foundation, organização alemã sem fins lucrativos que apoia projetos de hard rock e heavy metal de todas as partes do mundo. A organização foi idealizada em 2008 pelos produtores do Wacken Open Air (W:O:A), o maior festival de hard rock e heavy metal do planeta, e tem Doro Pesch como uma das curadoras. Entre os doadores está Alice Cooper que fez recentemente uma doação de US$ 10 mil à fundação. 

Adicionalmente aos recursos recebidos da fundação alemã, o Uganga também teve projeto aprovado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Uberlândia, Triângulo Mineiro, de onde a banda é originária. O projeto do grupo foi aprovado no Edital SMC 011/2017 para realização no ano de 2018. Ao todo foram inscritos 316 projetos e aprovados apenas 65, sendo que, na categoria “Música” ao qual o grupo participou, foram apenas seis projetos aprovados, sendo o do Uganga o único no gênero “rock”. Os recursos financeiros recebidos do PMIC serão somados aos que a banda já recebeu do Wacken Foundation para a finalização das gravações e lançamento de “Servus”.

Aliás, depois da primeira etapa das gravações, o Uganga retornou neste mês de Janeiro para o estúdio Rock Lab onde registrou mais uma boa porção de novas músicas para “Servus”. Não obstante, também gravaram uma versão para “Voodoo”, clássico do Black Sabbath, que vai fazer parte do tracklist da “Sabbath Brazil Sabbath”, coletânea ao Black Sabbath com bandas brasileiras a ser lançada pela gravadora Secret Service Records da Inglaterra.

Fotos e vídeos das gravações têm sido publicados nas mídias sociais do Uganga. Novas informações sobre capa e tracklist de “Servus”, além de novas sessões de gravações, serão divulgadas em breve.

Entre outras novidades, o DVD “Manifesto Cerrado”, lançado recentemente em versão digital, já está em processo de prensagem e vai ganhar sua edição física em Março. Lançado para celebrar os 20 anos de carreira do grupo, “Manifesto Cerrado” reúne um documentário de longa-metragem que conta a história da banda e um show inédito realizado na histórica estação ferroviária Stevenson em Araguari/MG. "Manifesto Cerrado" foi financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Araguari/MG e o seu lançamento online, totalmente gratuito, é uma tentativa de ampliar e democratizar o acesso ao material produzido.

Assista online o documentário:



Assista também o show na estação ferroviária Stevenson:





Com patrocínio do Wacken Foundation, Uganga inicia gravações de novo álbum, "Servus"

Em mais de 20 anos de carreira, o Uganga lançou cinco álbuns – alguns licenciados no exterior –, fez duas turnês pela Europa, centenas de shows por quase todas as regiões do Brasil e mais recentemente lançou seu primeiro DVD. Boa parte dessas produções do Uganga, sejam projetos de gravação ou circulação (turnês), têm recebido incentivo através de políticas públicas de cultura, comprovando a relevância do trabalho da banda, seja em seu sentido artístico/subjetivo ou social.

E o dia 26 de Outubro marca o início das gravações do novo álbum do grupo, intitulado “Servus”, que será mais uma vez patrocinado por um programa de incentivo à cultura, dessa vez um internacional, o Wacken Foundation.



O Wacken Foundation é uma organização alemã sem fins lucrativos criada para apoiar projetos de hard rock e heavy metal de todas as partes do mundo. A organização foi idealizada em 2008 pelos produtores do Wacken Open Air (W:O:A), o maior festival de hard rock e heavy metal do planeta, e tem a missão de manter ativa a produção criativa nesse segmento e estimular novas bandas e projetos. Desde 2010 o Wacken Foundation passou a fazer contribuições em Euros para projetos de gravações de discos, turnês e até mesmo festivais. Os projetos podem ser enviados durante todo o ano e uma comissão de curadores avaliam os mais relevantes que virão a receber o apoio. A vocalista alemã Doro Pesch figura entre a equipe de curadores. Entre os doadores estão nomes como o de Alice Cooper que fez recentemente uma doação de US$ 10 mil à fundação.

O Uganga apresentou um projeto de gravação de “Servus” ao Wacken Foundation no começo desse ano e foi contemplado com uma soma em Euros que vai ajudar a financiar a produção.
A parceria com o Wacken Foundation foi mais uma vitória da banda e equipe à custa de muito suor, estrada, planejamento e amor à camisa” – declarou o vocalista Manu Joker.

“Servus” será o quinto disco de estúdio do Uganga e será gravado no estúdio Rock Lab em Goiânia onde a banda registrou seu disco anterior, o aclamado “Opressor”. A produção será assinada por Gustavo Vazquez e pelo próprio Manu Joker.

"Os nomes dos álbuns do Uganga sempre aparecem logo no início do processo, algumas vezes antes mesmo de qualquer música ou arranjo. A parada vem de uma vez, tipo psicografada, e com o Servus não foi diferente”, explica Joker sobre o título do novo trabalho. “O conceito tem a ver com duas coisas distintas: escravidão e respeito. Servus em latim quer dizer "escravo" e é uma representação das referências históricas que vêm nos inspirando neste trabalho, entre elas a ascensão e queda do império romano. A questão do respeito tem a ver com servir. Não no sentido serviçal, adulador, mas sim servir ao próximo como um semelhante sem esperar nada em troca. Acredito que somos parte de um todo muito maior e que precisamos trabalhar juntos pela sua continuidade."

O Uganga publicará fotos e vídeos em suas mídias sociais com mais informações sobre o andamento das  gravações.

Entre outras novidades, o DVD “Manifesto Cerrado”, lançado recentemente em versão digital, vai ganhar sua edição física em Dezembro. Lançado para celebrar os 20 anos de carreira do grupo, “Manifesto Cerrado” reúne um documentário de longa-metragem que conta a história da banda e um show inédito realizado na histórica estação ferroviária Stevenson em Araguari/MG. "Manifesto Cerrado" foi financiado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Araguari/MG e o seu lançamento online, totalmente gratuito, é uma tentativa de ampliar e democratizar o acesso ao material produzido.

Assista online o documentário:



Assista também o show na estação ferroviária Stevenson:



Assista o vídeo de "Damage Case" do Motörhead

“Regravar Damage Case foi uma honra indescritível! Todos no Uganga amam Motörhead, é umas das minhas maiores influências com certeza, e poder registrar um som da fase clássica com Lemmy, Phill Animal e Fast Eddie foi mais foda ainda! Pra coisa ficar melhor, no dia da gravação, no estúdio Rocklab em Goiânia, o álbum Overkill (de onde saiu Damage Case) estava completando 38 anos. Tudo alinhado! Agradeço ao pessoal da gravadora Secret Service por nos ter convidado para participar do tributo ao lado de tantas bandas legais. Ficamos bastante satisfeitos com nossa versão e esperamos que as pessoas também curtam pois colocamos nossa alma ali.”

As palavras acima são de Manu Joker, vocalista do Uganga – e que um dia também esteve atrás do kit de bateria do Sarcófago, nunca é demais lembrar.

Ele se refere a versão que o Uganga gravou para “Damage Case” do Motörhead que está no CD “Going To Brazil – The Brazillian Tribute To Motörhead” lançado pela gravadora britânica Secret Services Records e que além do Uganga traz outras bandas brasileiras relevantes em suas próprias versões para outros clássicos do Motörhead.


Gravar sua própria versão para “Damage Case” foi tão simbólico para o Uganga que o baixista Raphael “Ras” Franco editou um videoclipe que inclui cenas das gravações. Assista abaixo: 


O programa Underdose, que também é apresentado por Manu Joker, acabou de disponibilizar seu 40º episódio com outros detalhes das gravações desse tributo ao Motörhead. Para assistir, acesse: https://youtu.be/ji2qGgKg7b8

Entre outras novidades, neste domingo, dia 01/10, o Uganga será uma das principais atrações do Festival Triangulice que acontece na praça Getúlio Vargas no centro de Araguari/MG. O festival será realizado em dois dias e vai reunir 10 bandas no total. No domingo, segundo dia de festival, além do Uganga também se apresentam Revolta Blues, André Salomão, Multus e a banda vencedora do concurso Triangulice. A entrada é franca e além dos shows o público poderá contar com praça de alimentação com food trucks, feira de adoção de animais, stands de marcas alternativas, entre outras atrações paralelas.

Ainda sobre mais novidades, dentro de poucas semanas o Uganga entra em estúdio para gravar seu novo álbum. Para as gravações a banda recebeu patrocínio do Waken Foundation, organização alemã sem fins lucrativos idealizada em 2008 pelos produtores do Wacken Open Air (W:O:A), com o objetivo de apoiar bandas de hard rock e heavy metal de todo mundo.

Depois de anunciar patrocínio do Wacken Foundation, Uganga é confirmado como atração do Goiânia Noise Festival

Se a notícia do patrocínio do Wacken Foundation não bastasse para levar às alturas a adrenalina dos músicos antes de entrarem em estúdio para gravar o sucessor de "Opressor", o Uganga também foi confirmado como uma das atrações do Goiânia Noise, um dos mais importantes festivais de música independente do Brasil e que esse ano chega a sua 23ª edição, sendo realizado de 18 a 20 de Agosto no Jaó Music Hall na capital do estado de Goiás.

O Uganga toca na primeira noite, dia 18, e dividirão o palco com Camisa de Vênus, Project46, Canábicos, Mice Mob, Bob Malmstrom entre outros.

Além da apresentação no Goiânia Noise Festival, o Uganga também já está escalado para se apresentar em outros dois festivais esse ano, o Timbre Music em Uberlândia/MG e o Rural Fest Open Air em Lagamar/MG, ambos em Outubro.



Novo álbum do Uganga será patrocinado pelo Wacken Foundation

Em mais de 20 anos de carreira, o Uganga lançou cinco álbuns – alguns licenciados no exterior –, fez duas turnês pela Europa, centenas de shows por quase todas as regiões do Brasil e mais recentemente lançou seu primeiro DVD. Boa parte dessas produções do Uganga, sejam projetos de gravação ou circulação (shows e turnês), têm recebido incentivo através de políticas públicas de cultura, comprovando a relevância do trabalho da banda, seja em seu sentido artístico/subjetivo ou social.

Às vésperas de entrar em estúdio para dar início às gravações de seu próximo álbum, o grupo recebeu a notícia de que será mais uma vez patrocinado por um programa de apoio à cultura, dessa vez um internacional, o Wacken Foundation.

O Wacken Foundation é uma organização alemã sem fins lucrativos criada para apoiar projetos de hard rock e heavy metal de todas as partes do mundo. A organização foi idealizada em 2008 pelos produtores do Wacken Open Air (W:O:A), o maior festival de hard rock e heavy metal do planeta, e tem a missão de manter ativa a produção criativa nesse segmento e estimular novas bandas e projetos. Desde 2010 o Wacken Foundation passou a fazer contribuições em Euros para projetos de gravações de discos, turnês e até mesmo festivais. Os projetos podem ser enviados durante todo o ano e uma comissão de curadores avaliam os mais relevantes que virão a receber o apoio. A vocalista alemã Doro Pesch figura entre a equipe de curadores. 



Prevendo o início das gravações de seu novo disco de estúdio para o segundo semestre, o Uganga apresentou um projeto ao Wacken Foundation no começo desse ano e foi contemplado com uma soma em Euros que vai ajudar a financiar a produção. O grupo mineiro é a segunda banda brasileira a ser patrocinada pelo Wacken Foundation.
“A parceria com o Wacken Foundation foi mais uma vitória da banda e equipe à custa de muito suor, estrada, planejamento e amor à camisa” – declarou o vocalista Manu Joker. “Trata-se do maior festival do planeta terra! Por sermos uma banda latino-americana tocando em um país como o Brasil e todas as suas dificuldades, essa ajuda financeira torna-se ainda mais bem-vinda. Só de ter o logo do Wacken no trabalho já nos deixou honrados. Se pessoas ligadas ao Wacken se interessaram pela gente, então nosso trabalho está valendo a pena. Às vezes a estrada de um grupo de rock pesado brasileiro é muito dura e você pode ficar um pouco desanimado com as dificuldades, mas enquanto nos for permitido seguiremos fazendo o que mais amamos e buscando formas para crescer como banda e pessoas.”

Para o gestor/manager do Uganga, Eliton Tomasi, programas como o Wacken Foundation são essenciais para a nova realidade da comunidade metal de todo o mundo.
“Não é novidade que o mercado para esse tipo de música tornou-se mínimo nos últimos anos”, comenta Tomasi. “As poucas gravadoras europeias e americanas que ainda investem nesse segmento de som pesado têm se limitado às bandas já consagradas. Isso faz com que a produção criativa fique estagnada, sem renovação. E a falta de novas bandas, com novas ideias, contribuem para um engessamento do movimento como um todo, seja a partir de sua concepção estética-artística ou no que se refere a formação de público, razão pela qual não há muito mais jovens em shows de metal por todo o mundo. Os organizadores do Wacken Open Air demonstram cultivar um pensamento responsável com relação a esse movimento cultural que é o heavy metal, e a idealização do Wacken Foundation é uma louvável alternativa para manter o hard rock e o heavy metal pulsante e criativo, seja a curto ou a longo prazo. Além de sua conveniência econômica, o Wacken Foundation tem um valor simbólico muito significativo por ser um exemplo da força que o pensamento e trabalho colaborativo podem vir a ter frente a filosofia competitiva e mercantilista que predominam na contemporaneidade metaleira”. 

O novo disco do Uganga que receberá o patrocínio do Wacken Foundation já tem título definido. Cerca de 90% do material já está pronto. Mais novidades sobre o novo trabalho e a parceria com o Wacken Foundation serão anunciadas em breve.